Resumidamente

Zonas erógenas masculinas e femininas, o que são e onde estão?

Zonas erógenas masculinas e femininas, o que são e onde estão?

Não há dúvida de que, para desfrutar das relações sexuais mais gratificantes possíveis, é muito importante conhecer nosso corpo e o de nosso parceiro, saber o que gostamos e as áreas que mais ou menos prazer nos proporcionam e como estímulo a as chamadas zonas erógenas são capazes de ativar nosso desejo e o de nosso parceiro.

Conteúdo

  • 1 O que é uma zona erógena?
  • 2 zonas erógenas primárias
  • 3 zonas erógenas secundárias

O que é uma zona erógena?

Um Zona erógena é a parte do corpo que é sexualmente excitada quando tocada ou estimulada.

As diferenças entre homens e mulheres sempre foram impostas ao classificar essas partes do corpo; tradicionalmente, o sexo masculino sempre foi o pior desempregado, uma vez que limitou suas zonas erógenas a pouco mais do que o pênis e os testículos, em comparação com o pênis e os testículos. a suposta maior complexidade e sensibilidade do corpo feminino. Apesar dessas crenças, numerosos estudos mostram que há uma grande nível de correlação entre homens e mulheres, a única coisa que muda é a intensidade. A variabilidade é especialmente individual, pois muda de uma pessoa para outra, dependendo de seus gostos, aprendizado e características individuais.

Encontramos três tipos de zonas erógenas, vamos vê-las.

Zonas Erógenas Primárias

São as áreas que eles incluem os órgãos sexuais, estes são caracterizados por ter numerosas terminações nervosas. Nas mulheres, eles são o clitóris e a vagina. A maneira ideal de acariciar o clitóris é através de movimentos circulares, enquanto que, para estimular a vagina, isso é feito através da contração muscular da penetração, seja do pênis, dedos ou algum brinquedo.

Nos homens, as zonas erógenas primárias estão localizadas no pênis. Para alcançar a excitação, o movimento deve estar esfregando, imitando a penetração.

Zonas erógenas secundárias

São aquelas áreas que quando tocados, causam excitação nas áreas primárias, além de aumentar o prazer sexual por conta própria. Essas áreas não causam necessariamente orgasmo.

Nas mulheres, encontramos essas áreas na área pubiana, nas nádegas, nos lábios e na entrada da vagina, no períneo, no ânus e nos seios, especialmente na aréola e no mamilo.

Nos homens, essas áreas são encontradas principalmente na área ao redor do ânus, períneo e parte interna das coxas e tórax.

Vamos descrever um pouco mais essas áreas eróticas:

  • A boca; Isso inclui lábios e língua. Não devemos esquecer que é um dos instrumentos sexuais mais prováveis, pois você pode beijar, lamber, morder. Você apenas tem que deixar sua imaginação usar e conceder a ela o status que merece.
  • Pescoço, pescoço, ombros e costas. Eles apreciam desde uma boa massagem com óleo quente até o jogo com um cubo de gelo.
  • As orelhas; lóbulos e costas deles. Além de brincar com eles, eles também podem ser usados ​​para sussurrar palavras sensuais e, assim, intensificar sensações mais agradáveis.
  • Seios e mamilos: As carícias nessa área tendem a ser mais estimulantes para as mulheres do que para os homens. De fato, há mulheres que atingem o orgasmo com a única estimulação dos mamilos ...
  • Coxas: Especialmente a parte interna, as sensações aumentam à medida que nos aproximamos da área genital
  • Perineum: É a área que se estende entre o ânus e a vagina ou escroto. Sua estimulação é muito agradável, pois possui muitas terminações nervosas
  • Testículos: Se eles se acariciam delicadamente, muitos homens adoram carícias nesta área.
  • E claro nádegas e ânus; uma área altamente sensível que vale a pena estimular.

Zonas erógenas em potencial

Pode-se considerar que toda a pele é uma zona erógena, embora existam partes com maior probabilidade de produzir excitação sexual se forem acariciadas ou beijadas.

Estas são as partes do corpo que, embora não sejam consideradas como erógenas, são estimulação pode levar a sensações emocionantes e estimular áreas primárias. Essas áreas têm, de fato, uma dimensão erótica e apresentam uma grande diferenciação individual tanto na localização quanto na intensidade da excitação que produzem.

Por exemplo, encontramos pessoas que ficam muito empolgadas se tocadas péso umbigo ou o pescoço, por exemplo, outras pessoas que não gostam de esfregar essas áreas. Essa variedade individual desempenha muito a nossa mente e nossa aprendizagem individual.

Você pode estar interessado: Verdades e mentiras sobre sexo

Na sensibilidade das áreas do nosso corpo, há uma parte inata e adquirida. Segundo vários estudos, parece que o contato físico com a mãe durante a infância desempenha um papel decisivo nas percepções sensoriais da criança, quanto maior o contato, mais receptividade. Uma explicação oferecida por alguns especialistas sobre o motivo pelo qual as mulheres têm áreas mais sensíveis do que os homens é porque os bebês do sexo feminino parecem receber mais sinais físicos de afeto.

Em qualquer caso, Zonas erógenas dão prazer se estamos relaxados e receptivos, se estivermos estressados ​​ou preocupados no momento, eles nos farão cócegas ou até nos aborrecem.

Como essas áreas são muito sensíveis, elas devem ter muito cuidado, pois, se não houver excitação sexual adequada, sua estimulação ou estimulação muito intensa pode ser desagradável e até dolorosaPor esse motivo, essas áreas devem ser deixadas em repouso durante o período refratário, em que há hipersensibilidade e o atrito mínimo pode ser irritante.

Concluindo, podemos dizer que o conhecimento de nossas áreas de lazer e de nossos parceiros nos ajudará a enriquecer enormemente nossa vida sexual.

Você pode estar interessado:Distúrbios da excitação sexual