Informação

O que são emoções?

O que são emoções?

As emoções são estados emocionais que experimentamos. Reações subjetivas ao ambiente que são acompanhadas por alterações organo-fisiológicas e endócrinas de origem inata. A experiência desempenha um papel fundamental na experiência de cada emoção. É um estado que ocorre, repentina e abruptamente, na forma de crises mais ou menos violentas e mais ou menos temporárias.

As emoções têm uma função adaptativa do nosso organismo ao nosso redor

Conteúdo

  • 1 Que processos incluem emoções
  • 2 Seis tipos de emoções
  • 3 Expressões faciais de emoções
  • 4 componentes comportamentais
  • 5 O que causa medo no nível fisiológico?
  • 6 O que é inteligência emocional?
  • 7 Emoções na pesquisa científica
  • 8 Reflexão final

Quais processos incluem emoções

No ser humano, a experiência de uma emoção geralmente envolve um conjunto de cognições, atitudes e crenças sobre o mundo, que usamos para avaliar uma situação específica e, portanto, influenciam a maneira como essa situação é percebida.

As emoções há muito são consideradas sem importância e a parte mais racional do ser humano sempre foi dada mais relevância. Mas emoções, sendo estados emocionais, indicar estados internos pessoais, motivações, desejos, necessidades e até objetivos. Mesmo assim, é difícil saber pela emoção qual será o comportamento futuro do indivíduo, embora possa nos ajudar a intuí-lo.

Após alguns meses de vida, começamos a expressar emoções básicas como medo, raiva ou alegria. Alguns animais compartilham conosco essas emoções básicas. Nos seres humanos, eles se tornam mais complexos graças à linguagem, porque usamos símbolos, sinais e significados.

Cada pessoa é diferente.

Cada indivíduo experimenta uma emoção de uma maneira particular, dependendo de suas experiências anteriores, aprendizado, caráter e situação específica. Algumas das reações fisiológicas e comportamentais que desencadeiam emoções são inatas, enquanto outras podem ser adquiridas.

Charles Darwin observou como os animais (especialmente os primatas) tinham um extenso repertório de emoções. Essa maneira de expressar emoções teve uma função social, pois colaborou na sobrevivência das espécies. Eles, portanto, têm uma função adaptativa.

Você pode estar interessado: A natureza das emoções

Seis tipos de emoções

Existem seis categorias básicas de emoções:

  • MEDO. Antecipação de uma ameaça ou perigo que produz ansiedade, incerteza, insegurança.
  • SURPRESA. Choque, espanto, perplexidade. É muito transitório. Você pode dar uma abordagem cognitiva para saber o que acontece.
  • ASCO OU AVERSÃO. Nojo, nojo, tendemos a nos afastar do objeto que não nos agrada.
  • IRA. Raiva, raiva, ressentimento, raiva, irritabilidade.
  • ALEGRIA. Diversão, euforia, gratificação, feliz, dão uma sensação de bem-estar, segurança.
  • Tristeza. Tristeza, solidão, pessimismo.

Emoções eles têm funções diferentes:

  • MEDO: Tendemos à proteção.
  • SURPRESA: Ajuda a nos orientar diante da nova situação.
  • ASCO OU AVERSÃO: Produz rejeição do que temos diante de nós.
  • IRA: Nos induz à destruição.
  • ALEGRIA: Nos induz à reprodução (queremos reproduzir aquele evento que nos faz sentir bem).
  • Tristeza: Nos motiva a uma nova reintegração pessoal.

Expressões faciais de emoções

Os seres humanos têm 42 músculos diferentes no rosto. Dependendo de como as movemos, expressamos certas emoções ou outras. Existem sorrisos diferentes, que expressam diferentes graus de alegria. Isso nos ajuda a expressar o que sentimos, o que, em muitas ocasiões, é difícil explicar em palavras. É outra maneira de se comunicar socialmente e se sentir integrado a um grupo social. Devemos ter em mente que o homem é o animal social por excelência.

Expressões faciais diferentes são internacionais; em diferentes culturas, existe uma linguagem semelhante. Podemos observar como, em crianças cegas ou surdas, quando experimentam emoções, demonstram de maneira muito semelhante a outras pessoas, elas têm a mesma expressão facial. Possivelmente existem bases genéticas e hereditárias, pois uma criança que não vê não pode imitar as expressões faciais de outras pessoas.

Embora as expressões também variem um pouco, dependendo da cultura, sexo, país de origem etc. As mulheres têm mais sensibilidade para capturar melhor as expressões faciais ou sinais emocionais e essa sensibilidade aumenta com a idade. Outro exemplo são os rostos dos orientais, especialmente os japoneses, que são bastante inexpressivos, mas é para os outros, porque em um nível íntimo eles expressam melhor suas emoções.

Expressões faciais também afetam a pessoa que está nos observando, alterando seu comportamento.. Se observarmos alguém que chora, ficamos tristes ou sérios. Podemos até chorar como essa pessoa. Por outro lado, a raiva, alegria e tristeza das pessoas que observamos são geralmente bem identificadas. Medo, surpresa e aversão são piores identificados.

Componentes comportamentais

As emoções têm componentes comportamentais particulares, que é a maneira como são mostrados externamente. Até certo ponto, são controláveis, com base na aprendizagem familiar e cultural de cada grupo:

  • Expressões faciais.
  • Ações e gestos.
  • Distância entre pessoas.
  • Componentes não linguísticos da expressão verbal (comunicação não verbal).

O outros componentes das emoções são fisiológicos e involuntários, o mesmo para todos:

  • Tremor
  • Blush
  • Sudorese
  • Respiração inquieta
  • Dilatação pupilar
  • Aumento da frequência cardíaca

Esses componentes são aqueles que estão na base do polígrafo ou no "detector de mentiras". Supõe-se que quando uma pessoa mente, sente ou não consegue controlar suas alterações fisiológicas, embora existam pessoas que, com treinamento, possam controlá-la.

O que causa medo no nível fisiológico?

Quando enfrentamos um estímulo que nos causa medo ou medo, nosso corpo reage ativando. Dessa maneira, nos preparamos para qualquer reação de luta ou fuga necessária para nos proteger, já que nosso impulso mais básico é o da sobrevivência.

A ativação ocorre da seguinte maneira:

  • O lobo frontal do córtex cerebral pela ação do hipotálamo ativa a glândula adrenal.
  • A glândula adrenal libera adrenalina.
  • As pupilas dilatam
  • O tórax aumenta
  • O coração se dilata, o suprimento de sangue aumenta.
  • Há um aumento na pressão sanguínea.
  • Os músculos contraem.
  • O fígado libera glicose, o combustível dos músculos.
  • A pele empalidece.
  • Os brônquios dilatam para aumentar o volume de oxigênio.
  • Em casos extremos, a bexiga urinária fica vazia.

O que é inteligência emocional?

Da mesma maneira que o QI (quociente intelectual) é reconhecido, a Inteligência Emocional pode ser reconhecida. É sobre conectar emoções consigo mesmo. Saber o que sinto, ser capaz de me ver e ver os outros de uma maneira positiva e objetiva. Inteligência Emocional é a capacidade de interagir com o mundo de forma receptiva e apropriada.

Características básicas e adequadas da pessoa emocionalmente inteligente:

  • Possui auto-estima suficiente.
  • Seja pessoas positivas
  • Saber dar e receber
  • Empatia (entender os sentimentos dos outros)
  • Reconhecer os sentimentos
  • Ser capaz de expressar sentimentos positivos como negativos
  • Ser capaz de controlar esses sentimentos também
  • Motivação, ilusão, interesse
  • Tem valores alternativos
  • Superando dificuldades e frustrações
  • Encontre equilíbrio entre demanda e tolerância.

Daniel Goleman explica que Inteligência Emocional é o conjunto de habilidades que servem para expressar e controlar sentimentos da maneira mais apropriada no campo pessoal e social. Inclui, portanto, um bom manejo de sentimentos, motivação, perseverança, empatia ou agilidade mental. Apenas as qualidades que compõem um personagem com uma boa adaptação social.

Emoções na pesquisa científica

O psicólogo W. Mischel fez um experimento com crianças de quatro anos. Deu-lhes um doce e disse-lhes que tinha que sair um momento, mas que deviam esperar que ele voltasse antes de comê-lo, se o fizessem, ele lhes daria outro doce como recompensa. O tempo que ficou lá fora foi de apenas três minutos.

Havia crianças que não esperavam e comiam o doce. Posteriormente, acompanhou as crianças e observou que as que não haviam comido os doces eram mais resistentes à pressão, mais autônomas, mais responsáveis, mais amadas pelos colegas e mais adaptadas ao ambiente escolar do que as demais.

Reflexão final

Todas as pessoas nascem com características especiais e diferentes, mas muitas vezes a maneira como devemos nos comportar ou enfrentar os desafios da vida é aprendida. Desde que éramos pequenos, podemos ver como, para um menino, não é tão bem visto chorar e expressar suas emoções como em uma menina. Além disso, os homens devem ser mais corajosos, autoconfiantes.

Também podemos observar como, segundo as culturas, as mulheres são menos valorizadas, tanto pessoalmente quanto no local de trabalho, fonte de opressão e maus-tratos. Adquirimos tudo isso sem perceber agora. a partir do momento em que chegamos ao mundo, nos comportamos como fomos "ensinados" a se comportar.

Amar a si mesmo, ser mais generoso com os outros ou aceitar falhas, nem sempre depende do que herdamos. Pelo que Devemos ser capazes de continuar aprendendo e melhorando nossas atitudes dia a dia. Aprenda a ser mais emocionalmente inteligente, enfim, a ser mais feliz.

Não perca o Teste de Inteligência Emocional

O que são emoções? (O que são emoções?) Por Canva Presentations