Detalhadamente

Produção linguística: como conversamos?

Produção linguística: como conversamos?

Quando acordamos de manhã, a primeira coisa que costumamos fazer quando vemos outra pessoa é dizer bom dia. O comportamento de dizer bom dia não é problema. Geralmente, pode ser considerada a primeira frase que dizemos no início do dia. A partir daqui, começamos a conversar um com o outro (e com nós mesmos em voz alta). No entanto, por trás desse comportamento nada sente falta de nós, nada chama nossa atenção, mas por que conversamos? Quer dizer, Quais mecanismos cerebrais estão envolvidos na produção da linguagem?

A linguagem está tão estabelecida em nossas vidas que nem sequer consideramos como é produzida. Conversamos e conversamos sem perceber que nosso cérebro está em plena capacidade. Quando pegamos uma sacola pesada, estamos cientes do esforço, quando subimos algumas escadas, sabemos que todo o nosso corpo está se movendo, mas Quando falamos, além de mexer a boca, o que acontece em nosso cérebro? Embora não sintamos nada dentro do crânio, nosso cérebro está funcionando sem que estejamos plenamente conscientes. Vamos começar!

A importância da produção da linguagem

A linguagem é essencial para se comunicar, tanto a linguagem oral quanto a escrita. É por isso que o estudo da produção da linguagem é tão importante. Desta forma, se conhecemos os mecanismos que produzem a linguagem, podemos ajudar aqueles que têm problemas e dê a eles as melhores soluções possíveis. Se não soubermos quais áreas estão envolvidas, a ajuda que pudermos oferecer será fraca ou sem efeito. Portanto, examinar o cérebro e descobrir onde esse importante trabalho está ocorrendo provou ser um dos objetivos da comunidade científica.

O lobo frontal está envolvido na produção da linguagem. Nesse lobo, existem três áreas que se destacam acima das demais: o córtex pré-frontal, a área de Broca e o córtex motor primário. Sem dúvida, há mais áreas e áreas do cérebro relacionadas à produção, mas, em termos gerais, esses três consistiriam em pontos-chave sem os quais a linguagem não seria possível.

Lobo frontal e produção de linguagem

O lobo frontal é fundamental na produção da linguagem. Uma de suas principais funções é a criação de diferentes programas lingüísticos para, através deles, iniciar a ação de produção de linguagem voluntária e organizada. A motivação no início do discurso também é uma de suas principais funções. É um lobo importante na linguagem oral e escrita. Dentro desse lobo, há três áreas importantes envolvidas na produção da linguagem: Área de Broca, área pré-frontal e córtex motor primário.

Área de perfuração

A área de Bronca é conhecida por estar envolvida na famosa afasia de Broca. É uma área do cérebro localizada próxima à área motora primária e na parte inferior do terceiro giro frontal esquerdo. Corresponde às áreas 44 e 45 de Brodmann. Na área de Broca, parte do pars opercularis e do pars trinagularis, que, como enfatizam Etcheperaborda e López-Lázaro (2005), são importantes na produção da fala.

O pars opercularis coordena os órgãos que compõem o aparelho fonatório para produção da fala. O pars triangulares É uma zona de associação polimodal e é responsável pela programação de comportamentos verbais. A área de Broca, principalmente, organiza e prepara os diferentes programas motores que serão realizados para a expressão da linguagem oral e escrita. Na área de Broca também coordene e produza o seqüenciamento temporal dos movimentos necessário para a articulação da fala e da escrita.

Córtex pré-frontal

O córtex pré-frontal destaca a área cingulada anterior (estrutura subcortical) e córtex dorsolateral. O córtex pré-frontal se destaca no desenvolvimento de programas linguísticos, bem como em estratégias cognitivas complexas. Tudo isso permite que a linguagem em todas as suas dimensões, isto é, intenção e motivação, se comunique verbalmente, oralmente ou por escrito.

O córtex pré-frontal desenvolve um plano global quando queremos nos comunicar oralmente e por escrito. Essa área do cérebro está envolvida na recuperação lexical e adapta a mensagem ao conteúdo semântico, ou seja, Procure as palavras certas para a mensagem e adapte-as ao que queremos transmitir. Quando o programa de idiomas já está preparado e pronto para ser "transmitido", a área motora suplementar entra em cena, pois uma de suas funções está relacionada ao início da fala.

Córtex motor primário

Uma vez que todos os planos foram gerados, o córtex motor primário entra em ação. Esses planos linguísticos atingem a musculatura dos órgãos articulares através do córtex motor primário, bem como através das auto-estradas piramidais e extrapiramidais. O córtex motor primário está localizado exatamente na parte anterior da fissura central ou Rolando.

Quando essa área inicia os movimentos bucofonatórios para a produção da linguagem, envolve diferentes nervos cranianos: facial (VII), glossofaríngeo (IX), preguiçoso (X), acessório (XI) e hipogroso (XII). O primeiro córtex motor também possibilita movimentos manuais da escrita.

Referências

Etchepareborda, M. e López-Lázaro, M. (2005). Estrutura citoarquitetônica das áreas de linguagem. Journal of Neurology, 40(1), 103-106.